entre le chien et le loup

wall-3

Hoje disse a um bom amigo que estar sozinho e ter uma namorada, é a diferença entre ser agnóstico e católico. E comi iscas com batatas fritas e ovo. Depois passou-se a tarde e cheguei a casa.

A parede da minha sala tem a cor “deserto do kalahari”.Era assim que a cor vinha anunciada no catálogo de cores.  Já vi fotos do deserto do kalahari e não tem esta cor. Podia pedir o dinheiro de volta. Mas gosto desta cor por causa do nome.

Gosto de olhar para esta parede ao fim da tarde e de imaginar que estou a olhar para o deserto, que a parede não é física, mas sim uma ilusão causada pela dimensão e homogeneidade de um deserto. Gosto de sentir que há um espaço vazio quase infinito à minha volta e que ninguém me vai tentar telefonar ou pedir qualquer coisa.

Mas há a hora da luz do fim de tarde, a hora em que a luz da janela incide na parede e a torna física. O movimento do sol é diferente ao longo das estações e a projecção da luz nunca é exactamente igual. Como li há momentos quando mostrei a foto, é a hora entre le chien et le loup, entre o cão e o lobo.

A árvore está velha e um dia morre, suspeito que antes de mim e vai ser estranho olhar para este pedaço de luz sem a árvore a abanar ao vento, só um quadrado de luz branca sem nada. As pessoas são projecções nas vidas uns dos outros e um dia desaparecem porque o vento soprou forte, mas de qualquer forma era inevitável. Fica uma fotografia de quando havia luz e um vento a acariciar uma árvore que, de resto, se não houver vento também não se mexe. Há mesmo árvores que morreram que ficam de pé séculos.

 

 

 

 

Anúncios

6 Comments

  1. Já as batatas fritas em vez de cozidas é ser herege.

    Gostar

    1. totalmente de acordo. Existe a opção batata cozida que escolho sempre, mas estava a precisar de mimos. Além disso vem com arroz também.

      Gostar

  2. Irra homem, não desapareças assim outra vez! 😛

    Gostar

  3. Faz muito sentido a primeira frase. Por isso sinto falta dos teus bitaites certeiros e irromanceados da realidade onde te vês e aceitas existir. Era só isto. Por outro lado, faria todo o sentido que te escrevesse, muito mais do que mostrar a toda a gente aquilo que te queria dizer… enfim, é os blogues.

    Gostar

  4. “tás ái?”

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s